As ações de investigação de casos suspeitos de sarampo em Parintins são rotineiras e atendem a normas especificadas pelo Ministério da Saúde. Até o momento não há casos confirmados da doença no município.

Na manhã desta terça-feira, membros da Coordenadoria de Vigilância em Saúde estiveram em uma propriedade na comunidade do Macurani promovendo atendimento a um caso suspeito.

Foi feito levantamento de informações da família, conferência das carteiras de vacinação, além da realização do bloqueio vacinal em pessoas próximas ao paciente que ainda não estavam imunizadas, levando ainda em consideração os locais onde a pessoa esteve nos dias anteriores aos sintomas.

Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde, Elaine Pires, entre as ações previstas pelo Ministério estão o acompanhamento do caso e coleta de sangue e urina no quinto dia após o aparecimento dos exantemas para realização de exames no laboratório de referência.

Elaine lamenta que haja muitos casos em que os pais ou responsáveis estão deixando de vacinar seus filhos. Ela alertou que deixar de vacinar as crianças coloca em risco a saúde das crianças e outras consequências diversas como a suspensão do pagamento de benefícios sociais como o Bolsa Família, por ser uma das condicionalidades do Programa.

Red.: Neudson Corrêa, com informações da PMP