O Movimento Eclesial da Renovação Carismática Católica da Diocese de Parintins estará celebrando o seu jubileu de ouro no próximo ano. Surgido nos Estados Unidos no ano de 1967, logo após o Concílio Vaticano II, num retiro de jovens universitários que depois se tornou conhecido como “final de semana de Duquesne”, o movimento encontra-se espalhados em várias regiões do planeta.

Para celebrar sua missão pelo mundo que visa difundir a cultura de Pentecostes, a RCC, ao comemorar 50 anos, fará com que o ano de 2017 seja marcado pelo trabalho de evangelização como sopro do Espírito dentro da Igreja Católica.

Em Parintins, na tarde de domingo, 11 de setembro, foi acesa a vela do jubileu da RCC, que foi trazida de Manaus pela Presidente Estadual do Movimento, Wânia Trindade. Presentes no encontro, os membros dos grupos de oração, juntamente com o coordenador diocesano Ed Carlos Barros e o coordenador nacional do ministério de cura e libertação, Silvério Silva, fizeram no Centro Diocesano Dom Arcângelo Cerqua, a olaria, um momento especial para acender a vela. O local foi escolhido por ter sido onde a semente da RCC foi plantada em Parintins pelo então jovem sacerdote Dilson Brandão, aliás, Parintins foi a primeira cidade da região norte a receber o movimento.

Na Diocese, o movimento está presente nas cidades de Maués, Boa Vista do Ramos e Parintins. No fim de semana passado, 9 a 11 de setembro, foi realizado O Congresso Estadual de Oração por Cura e Libertação que contou com a participação de cerca de 300 congressistas.

Da Redação, José Paulo Pacheco