Segundo o dicionário informal, estilizar é “tirar o máximo de detalhes de uma figura para que se possa ser identificada”. Essa é a principal exigência para a confecção das telas do cartaz do 53º Festival Folclórico de Parintins, cujo concurso foi promovido, na sexta-feira, dia 18 de maio.

Esse critério vem sendo adotado nos concursos promovido nos últimos anos pela Associação de Artistas Plásticos de Parintins, a AAPP, e a Secretaria de Cultura de Parintins. De acordo com o presidente da AAPP, aos poucos o artista parintinense vem entendendo essa exigência.

“Nos temos que atender a uma necessidade de mercado. Na medida em que o Festival se amplia, ele traz novas tendências e nós como artistas temos que nos adaptar a essas inovações. O cartaz é a peça publicitária da festa, por isso alguns padrões são exigidos pelo comércio. Ele tem que transmitir sua mensagem de forma clara e objetiva. O artista parintinense precisa estar preparado para eventos como esse e usar de sua criatividade para criar telas de acordo com as normas estabelecidas. Aos poucos as coisas vão mudar e saberemos qual pintura fazer  de acordo com o momento”, disse o presidente.