O prefeito de Maués Padre Carlos Góes (PT) foi um dos convidados a participar da solenidade de homenagem aos 60 anos do Colégio Nossa Senhora do Carmo realizada nesta sexta-feira, 13, no auditório Dom Arcangelo Cérqua presidida pela câmara municipal de Parintins.

Padre Carlos foi aluno e cursou contabilidade na escola que pertence a Diocese de Parintins. Ele pediu que pela história e todo o legado cultural daquele que formou milhares de cidadãos seja tombado como patrimônio histórico da cidade. Afirmou que o carisma Vicentino e das filhas da caridade que levaram os primeiros ensinamentos que lhe conduziu ao sacerdócio e a prefeitura municipal de Maués.

Durante o seu discurso ele homenageou professores, alunos e todos aqueles que passaram pela escola que pertence a Diocese de Parintins. Lembrou dos principais nomes que coordenaram o Colégio. “O Colégio Nossa Senhora do Carmo pelo qual passamos continua sendo orgulho ao longo de nossa historia merecedor de prêmios pelo empenho de todos. O momento é de festa na terra, mas também de festa no céu com aqueles que já se foram”, disse.

Ele encerrou sugerindo a Câmara Municipal de Parintins citando a presidente Karine Brito (PHS) que o educandário seja tombado como patrimônio histórico do município. “Presto minha homenagem ao Colégio do Carmo. Sugiro que o prédio do Colégio seja tombado como patrimônio histórico pela sua alma cabocla e o conjunto de valores que dão sentido a vida, aos filhos desta terra, e de outros lugares que assim como eu, foram acolhidos neste colégio. Parabéns pelos 60 anos”, concluiu.

O vereador Juliano Santa afirmou que na próxima sessão os vereadores irão abraçar a ideia e por sugestão do Padre Carlos Góes, prefeito de Maués, irão apresentar a proposta de tornar o Colégio do Carmo como patrimônio arquitetônico, histórico e cultural da cidade.

O prefeito de Maués Padre Carlos Góes esteve na solenidade acompanhado dos secretários Benedito Teixeira, Luiz Gonçalves, Eliane Macambira, Josene Araújo e assessores.