Depois que o Governo do Estado anunciou que está se retirando da organização do 51º Festival Folclórico e que não vai liberar recursos para a festa dos bumbás Garantido e Caprichoso, como acontecia desde o ano de 1988, um sentimento de união e de cooperação em torno do evento reina absoluto entre parintinenses, empresários, comerciantes, profissionais de diversas áreas e torcedores dos bumbás espalhados por todo o Brasil.

Uma grande campanha em favor do festival, intitulada Somos todos Parintins, está sendo desencadeada na internet. A médica parintinense Egreen Cardoso Baranda, emergencista que trabalha na Prevent Senior, em São Paulo, teve a iniciativa em organizar uma equipe de médicos especialistas voluntários para atuar nos três dias de festival.

A médica confirmou a vinda dos seguintes profissionais da área da saúde: Tiago Magalhães Cardoso (cirurgião), Elaine Cristina (cirurgiã), Arlene Pinto (gastroenterologista), Alene Cohen (cirurgiã), Alessandra Britto (ginecologista obstetra), Fabiano Chiba (ginecologista obstetra), Silvano Baraúna (cirurgião cardíaco), Heliana Nunes Feijó (emergencista), Álvaro Siqueira (otorrinolaringologista), Emily Souza (oftalmologista), Danilo Monteiro (cirurgião), Emanuel Júnior (clínico).

Egreen afirma que a lista ainda pode aumentar e deve contar com mais profissionais, sensibilizados com a medida governamental que prejudicará uma cidade que vive a maior parte do ano do turismo e da arte, assim como uma cadeia produtiva composta de artistas, artesãos, soldadores, compositores, taxistas, mototaxistas, comércio formal e informal que fatura com a realização do Festival de Parintins.

A iniciativa da vinda da equipe voluntária de médicos foi oficializada junto à direção do hospital Padre Colombo, da Diocese de Parintins. “Acabamos de oficializar frente a diretoria clínica do hospital Padre Colombo, às diretorias de ambos os Bois, Caprichoso e Garantido e também à Tucunaré Turismo (responsável pela operacionalização da festa). Uma vez que o Governo do estado retirou-se da organização do Festival de Parintins a menos de um mês e o Ministério Público não permitirá que o festival aconteça sem estrutura. Nos disponibilizamos a realizar esse serviço para que a festa não seja comprometida negativamente. E quem tiver interesse em se voluntariar, criamos um e-mail para receber informações de colaboradores. [email protected]”, completa Egreen Cardoso.

A assessora de comunicação da Prefeitura de Maués, Josene Araújo, em seu post no Facebook, aprovou a iniciativa da médica parintinense. “Esse é o grande diferencial do parintinense. Usar a criatividade, ousadia e coragem. Doação, dedicação. Orgulho ‘porrudo’. Penso que esse voluntariado serve para todas as áreas, inclusive da comunicação”, comenta.

O internauta Saraiva Alessandro também fez questão de contribuir com a corrente positiva em favor do Festival de Parintins. “Tem meu respeito sempre… Ótima profissional, não somente ela e sim todos outros profissionais que citou em outro post que estão dispostos também a fazer parte de fazer acontecer pro nosso festival…. Estamos aqui, conte comigo pra ajudar a fazer funcionar nossa Parintins sem corrupção”, confirmou Saraiva Alessandro.

“Como costumo dizer, não adianta só reclamar, cada um que faça a sua parte…

Então, eu, Egreen Baranda, filha de Parintins, médica, apaixonada por essa terra e por essa festa, uma vez que o Governo Estadual retira-se da organização do Festival de Parintins. Disponho-me, VOLUNTARIAMENTE, a realizar atendimentos médicos de urgência no período do Festival”, ressalta Egreen em retribuição às mensagens de apoio a sua campanha para trazer profissionais voluntários a Parintins.

A parintinense Márcia Nogueira, proprietária da empresa Maná, ao lado do esposo André Guimarães, que há mês tentou sensibilizar o governador José Melo (Pros) enviando uma carta, onde apresentou o resultado de uma pesquisa socioeconômica sobre o faturamento com a festa dos bois-bumbás.

Apesar do clima negativo que tomou conta da cidade com o corte dos recursos do Governo do Estado e dos patrocinadores com a extinção do Ministério da Cultura, que seria transformado em Secretaria, as empresas que estavam sob o incentivo da Lei Rouanet também cortaram os recursos destinados à festa parintinense.

Dessa vez, Márcia volta a promover nova campanha em sua página no Facebook que visa atrair turistas a Parintins. “Estou pensando em falar para todos os meus amigos que puderem, que venham para Parintins. Este vai ser o mais emocionante festival dos últimos tempos. Será disparado o Festival que traz o Parintinense ao centro de tudo. Estão se multiplicando profissionais como médicos, técnicos, assistentes sociais, tricicleiros, artistas, doadores , torcedores, Parintinenses. Voluntários.

Venham para Parintins. Será um espetáculo de alto nível técnico e com a superação de um povo falando mais alto! Todos se unindo! Diferenças deixadas de lado ! Competição é na arena ! Fora dela é união por Parintins e o Festival! Vamos chamar os turistas! Venham com alegria e a certeza de um maravilhoso festival!”

Com informações de Neudson Corrêa | RP