Um ostensório realizado com o zinco dos barracos da maior favela da África sub-Sahariana, Kibera, em Nairóbi, no Quênia, será apresentado ao Papa quarta-feira, 19 de outubro, na Praça São Pedro.

Com a bênção de Francisco, o ostensório, montado sobre um pastoral, viajará em uma espécie de “peregrinação espiritual” por várias dioceses da Itália e do mundo, simbolizando, com o “ferro-velho”, descartado, o amor de Jesus pelos pobres e marginalizados.

Cruz e hóstias

A iniciativa é da Fundação Casa do espírito e das artes e completa as iniciativas já apresentadas anteriormente ao Pontífice, como a cruz, construída com pedaços de barcos dos migrantes desembarcados em Lampedusa. Abençoada pelo Papa Francisco em 9 de abril de 2014, desde aquele dia, ela viaja pela Itália levada por voluntários, unindo paróquias, mosteiros, cárceres e hospitais.

Também em janeiro, foi celebrada missa no contexto do Jubileu dos Migrantes e consagradas as chamadas “hóstias da misericórdia”, feitas a mão por detentos do cárcere de Opera (Milão).

Fonte: Rádio Vaticano