Ao avaliar a operação Muiraquitã o chefe da divisão técnico ambiental do Ibama, Geandro Guerreiro Pantoja, informou que foram autuados e embargados 200 hectares de áreas desmatadas ilegalmente nas regiões de Vila Amazônia, Uaicurapá e Mamurú em Parintins. “A operação vai continuar estamos monitorando áreas de desmatamento e exploração ilegal de madeira e com a apreensão de hoje teremos mais de 2 milhões de multas aplicadas”, afirma.
O foco da operação é atividade de exploração ilegal de madeira e desmatamento. O valor da multa já incluí a apreensão da balsa e do empurrador J. Lucas I com 700 m3 de madeira. A apreensão ocorreu na região do Ariaú interior do município de Barreirinha.
De acordo com Geandro Pantoja, que coordena a operação, da madeira apreendida apenas a metade tinha a documentação de origem florestal. “Conforme a legislação ambiental devemos apreender toda a carga inclusive os meios de transporte utilizado”, explicou.
Ele informou que a carga vinha do interior de Barreirinha e tinha como destino a região do Uaicurapá, em Parintins, para uma serraria que atua na região. “Essa madeira provavelmente seria serrada e comercializada com o estado do Pará possivelmente exportação”.
A carga apreendida pertence a uma empresa com sede em Itacoatiara. O proprietário da empresa, que não teve o nome divulgado, foi notificado para a conclusão dos procedimentos administrativos. Os proprietários da balsa e do rebocador também irão responder solidariamente com os donos da carga por crime ambiental. As multas aplicadas chegam ao valor de R$ 210 mil reais.
Além disso, na manhã desta sexta-feira também foram aprendidos um caminhão e uma balsa com areia no Uiacurapá. A operação Muiraquitã começou no dia 2 de março e não tem data para ser concluída.