O crescimento do município de Parintins trouxe consigo o crescimento de inúmeros problemas sociais que outrora eram ignorados e ainda hoje, não são considerados como essenciais para promover o bem estar da população.
A falta de sensibilidade do Poder Público e de parte da população traz a tona o descaso com que tratamos o ambiente onde vivemos. Basta uma volta na cidade para se encontrar montanhas de lixo pelas ruas. Entulhos que, sem o devido tratamento entopem bueiros, poluem corpos hídricos e trazem todo tipo de doença.
A situação se agrava nos bairros periféricos da cidade. Em áreas baixas, famílias inteiras sofrem com alagamentos provocados pela força da natureza e pela irresponsabilidade do ser humano.
No Loteamento Teixeirão, zona sul da cidade, existem vários pontos que já se tornaram verdadeiras lixeiras viciada. E se o poder público continuar com sua inércia, estas áreas podem se tornar lixões a céu aberto prejudicando as famílias que residem no local. Todos os dias, triciclos e até carros cheios de entulho, restos de podas de árvores, ossos de animais bovinos e animais mortos são despejados no local.
Mesmo ser oficialmente um bairro do município de Parintins, já existe um considerável número de famílias no loteamento que clamam pela atenção dos seus representantes e também pedem que moradores de outros bairros deixem de jogar lixo na área.
Se saneamento básico é responsabilidade do poder público, seja ele federal, estadual ou municipal, a responsabilidade com a nossa casa comum é de todos.
É louvável querer seu quintal, sua rua, seu bairro limpo, mas não se pode fazer isso transferindo o lixo para o quintal do vizinho ou para o bairro da periferia.
Da Redação, José Paulo Pacheco