Um mandato de segurança impetrado pela Associação Folclórica Boi Bumbá Garantido conseguiu rever 70% do valor bloqueado pela justiça do trabalho em Parintins, através do juiz Aldemiro Dantas.

A decisão foi proferida pelo desembargador Lairto José Veloso nesta segunda-feira.

O mandado de segurança requerido pelo advogado Raul Góes Neto teve como defesa a grave crise econômica, a redução de patrocínios para a festa, a saída inesperada do governo do Estado como patrocinador dos bumbá e realizador do evento e a necessidade de concluir os trabalhos com o pagamentos dos funcionários, artistas e trabalhadores.

O juiz Aldemiro Dantas havia determinado na semana passada a retenção do valor 1.200,00 ( um milhão e duzentos mil reais) decorrente de patrocínio das empresas Atacadão o Distribuidora Comércio e Indústria Ltda e a empresa de Jornais Calderaro.

O desembargador acolheu o mandado de segurança da Associação Folclórica e limitou a ordem de retenção de valores de patrocínio ao percentual de 30% do total a ser repassado.