A presidente da Câmara Municipal de Parintins vereadora Karine Brito (PHS)  denunciou ao Ministério Público o responsável pelo setor financeiro da Câmara pelo possível desvio de mais de 200 mil reais da casa que acabou causado uma série de outros problemas na administração do legislativo.

Por ser presidente da casa, ou seja, o ordenador de despesas e o responsável do setor financeiro ser de sua confiança o presidente afastado por ordem da justiça Everaldo Batista (PROS) também é investigado.

De acordo com o que apurou a presidente Karine Brito os recursos da casa eram depositados em contas de pessoas ligadas ao responsável do setor financeiro e o Everaldo Batista não tinha conhecimento da situação.

De acordo com ela o caso está com a promotora Carolina Monteiro e está em segredo de Justiça. Por conta de toda essa situação a câmara terá que conter os gastos e economizar em tudo. Ela anunciou para segunda-feira a transferência das sessões da casa que são realizadas ás 16 horas para ás 10 da manhã.