A cidade de Cracóvia, capital da região de Malopolska, sul da Polônia, prepara-se para receber milhares de jovens de todo o mundo para a Jornada Mundial de Juventude a ser realizada no final de julho. A misericórdia foi escolhida como tema de reflexão da JMJ 2016, cujo lema escolhido foi “Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia”.(Mateus 5, 7).

Os preparativos para acolher 1,5 milhões de jovens segue em ritmo acelerado, segundo indicam os organizadores do mega evento. A cidade tem 700 mil habitantes, mas é enriquecida pela presença de milhares de estudantes universitários, visto que abriga a Universidade de Jagiellońají, uma das mais antigas da Europa.

Segurança e bem-estar dos peregrinos

Uma das prioridades do governo e dos organizadores é a segurança e o bem-estar dos peregrinos, afirma o Governador Pilch. “Estamos trabalhando para que os peregrinos se sintam seguros, confortáveis e alegres durante a JMJ. Estamos seguros de que, ao voltarem às suas casas, transmitirão aos resto do mundo que Cracóvia é um lugar de pessoas amáveis, uma cidade acolhedora, que merece a pena ser visitada”, afirmou.

Cracóvia e arredores deverão acolher cerca de 1,5 milhões de peregrinos, segundo algumas estimativas, pois o número de inscritos continua a aumentar. Para a missa que terá lugar no campo da misericórdia, são esperados mais de dois milhões de fieis. Nesta imensa área, escolhida por suas dimensões, será instalado um altar e serão delimitadas zonas distintas, identificadas por cores, onde se distribuirão os peregrinos.

O Papa andará em trem elétrico

Um quesito que recebe particular atenção do escritório do governador é a segurança dos peregrinos e do Papa Francisco.  O trabalho é no sentido de facilitar a proximidade do Santo Padre com os jovens, não obstante o controle atento ao redor do Pontífice. Na sexta-feira, 29, quinto dia da JMJ, será realizada durante a tarde uma Via Sacra no Parque de Blonia, onde o Papa Francisco deverá chegar de trem elétrico, como farão milhares de peregrinos que durante a sua permanência na cidade usarão o sistema de transporte público de Cracóvia. O trem, que é um elemento indispensável na mobilidade da cidade.

Fonte: Rádio Vaticano