Pertencente à Paróquia de São José Operário, a igreja de Nossa Senhora Auxiliadora, localizada no bairro de Pascoal Allagio, inaugurou no sábado (27), o seu centro catequético. A obra que durou cerca de dois meses foi capitaneada pelo Padre Pedro Belcredi e irmão Giovanni Grech – PIME, e contou com o auxílio da comunidade local e do Mons. D. Vittorio Viola, do Centro Missionário de Tortona-Itália.

Idealizador do projeto, Padre Pedro Belcredi explicou que a iniciativa de construir o centro catequético surgiu a partir de uma visita onde ele viu que as crianças não tinham lugar para reunir e faziam os encontros embaixo de árvores no terreno da igreja ou em casas no bairro. Depois de observar as dificuldades, Padre Pedro buscou auxílio em sua diocese na Itália para a construção da obra orçada em aproximadamente R$ 100mil. “É um trabalho em conjunto. Muitas pessoas sensíveis, muitas pessoas daqui da comunidade que colaboraram. Tenho o sentimento de ter feito aquilo que podia fazer”, destacou.

O Bispo da Diocese de Parintins, Dom Giuliano Frigenni, exaltou, durante a inauguração, a atuação de padre Pedro Belcredi na Paróquia de São José Operário, em especial na construção do centro catequético da igreja de Nossa Senhora Auxiliadora, que deve ser sua última obra na paróquia. “(Ele) construiu um centro onde as crianças serão ajudadas a conhecer um Deus que é amor, que não elimina aqueles que erram. As crianças aqui vão aprender, como nós, o caminho certo”, ressaltou Dom Giuliano

Para Gisele Soares, coordenadora de catequese, a construção do centro trará muitas melhorias para o trabalho de catequização da igreja de Nossa Senhora Auxiliadora. “Esse espaço para nós enquanto catequistas e para as crianças vem de um modo muito especial porque nós temos esse espaço tão querido, que era um sonho que se tornou realidade e foi conquistado por todas as pessoas que nos ajudaram”, enalteceu.

O Centro Catequético Nossa Senhora Auxiliadora possui duas salas, secretaria e cozinha. No espaço serão realizadas as atividades da catequese da igreja e reuniões da comunidade.

*Daniel Sicsú/JI