PARINTINS, AM – O comandante geral da PM do Amazonas, James Frota, não confirmou a mudança do comandante do Batalhão de Polícia Militar, em Parintins, tenente coronel Valadares Jr. Frota disse ao blog deAmazônia que pediu investigação rigorosa sobre a agressão gravada em vídeo, praticada pelo cabo PM Helano Garcia, a um paciente do hospital Padre Colombo, na madrugada de domingo (06). Nesta terça-feira (08), na sede do Comando Geral, em Manaus, eram fortes os rumores da queda do comandante, em Parintins.
“Não há razão para transferir o coronel Valadares. Tenho que agir a luz da lei e da razão”, afirmou. O comandante geral disse ainda que a transferência acontece quando há necessidade, porque decorre de um ato administrativo. “Qualquer comandante sabe que pode ser transferido, porque ninguém é o dono da cadeira. Mas sobre este caso, não há razão”, completou James Frota, no contato com o deAMAZÔNIA.
O comandante determinou a instauração de inquérito para apurar o comportamento dos policiais envolvidos. “Ainda estou no apuratório. Mas quem tiver envolvimento será punido. Mas só vou tomar qualquer decisão depois de ser tudo devidamente apurado ”, afirma o comandante geral da PM.
Quando tomou conhecimento do episódio, no domingo, o James Frotal pediu o afastamento do cabo Pm e da esposa dele das atividades.
REPERCUSSÃO
O caso da agressão do cabo PM ao paciente, dentro da unidade de saúde, ganhou repercussão nacional. As principais emissoras de TV do país noticiaram a cena.
No vídeo feito dentro do Hospital Padre Colombo, o cabo Heleno Garcia, aparece agredindo fisicamente o paciente recém operado, Wanderson Mendes, que se encontrava internado na unidade. Ele era foragido da Justiça de Minas Gerais, acusado de ser o autor de um homicídio, ocorrido no município de Monte Claros. Wanderson foi capturado, em Parintins, no mês de março do ano passado.
Ontem, circulou outro vídeo em que aparece o paciente ameaçando uma pessoa, não identificada, quando estava dentro do hospital. A atitude do cabo teria sido tomada após Wanderson ter agredido verbalmente e ameaçado a mulher do PM que também é policial.

Fonte: DEAMAZONIA.COM.BR