Parintins celebra neste dia 14 de maio a sagração episcopal de Dom Arcângelo Cerqua, primeiro bispo prelado da diocese. No dia três de fevereiro de 1961 foi nomeado bispo pelo papa João Paulo II e no dia 14 de maio, portanto, ocorreu a solene celebração na Praça da Matriz do Sagrado Coração de Jesus.

Dom Arcângelo, além de bispo, foi grande colaborador na construção de Parintins, atuante nas obras de hospitais, escolas, seminários, rádio e comunidades rurais. Por isso o município por meio da Lei nº 02, de 13.5.1997, decretou feriado municipal.

O estivador aposentado Claudomiro Conceição de Souza, conhecido como Longa, trabalhava no Cais do Porto de Parintins, em frente à residência episcopal. Ele lembra o dia da sagração de Dom Arcângelo e também fala ele que sempre gostava de conversar com os trabalhadores do local. “Foi um dia lindo, maior festejo. Vieram muitas pessoas do interior e das cidades vizinhas. Ele sempre estava com o povo conversando. Dom Arcângelo era um homem realmente muito bom que gostava do povo dessa cidade”, disse Claudomiro.

Paulo Jorge de Souza era amigo de Dom Arcângelo. Em conversa com o jornalismo Alvorada, ele relata sobre a vida do primeiro bispo de Parintins. “Dom Arcângelo além de bispo, era um grande pai para todos nós. Se preocupava muito com a família, principalmente com os jovens”, afirma Paulo.

Dom Giuliano, quarto bispo de Parintins, responsável por dar continuidade ao projeto de evangelização dos seus antecessores, convida o povo católico a participar da celebração às 19h e 30min, na Catedral de Nossa Senhora do Carmo.

Sua missão em Parintins foi concluída e hoje a igreja celebra com saudosismo seus inúmeros feitos para propagação do Evangelho e construção da cidade de Parintins.

Red.: Ednilson Maciel