Nesta quinta-feira, 26, dia de Corpus Christi, a exposição “Quem é o Homem do Sudário?” chegará ao Rio de Janeiro, após quatro anos de caminhada pelo Brasil.

Desta vez, a mostra estará na Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro, no Centro da Cidade. A inauguração será realizada pelo arcebispo, Cardeal Orani João Tempesta, às 18h30, em seguida, haverá a Missa solene.

Até novembro, cariocas e turistas poderão acompanhar a reconstituição da trajetória do Sudário de Turim, o pano que teria envolvido Jesus Cristo, por meio de réplicas de elementos datados da Antiguidade. O funcionamento da exposição é diário, das 8h às 17h. O visitante que quiser ajudar as obras sociais da Igreja pode levar um quilo de alimento não perecível.

Sobre a mostra

Dividida em cinco fases, a mostra contém uma réplica do Sudário de Turim, em tamanho original de 4,41m x 1,13m, assim como réplicas da tumba, dos pregos, flagelos e da coroa de espinhos. As moedas, cuja impressão se encontra sobre os olhos do Homem do Sudário, são originais da época da Palestina.

Além destes elementos, o visitante poderá ver mais de 30 painéis, que incluem estudos sobre o lençol sepulcral, a desmistificação do teste do Carbono 14 e o percurso histórico. Uma escultura em bronze, em tamanho real, feita por Luigi Enzo Mattei, também vai poder ser observada.

O Santo Sudário é o objeto mais estudado de toda a humanidade e foram selecionados os melhores profissionais para analisá-lo nas áreas da palinologia, patologia forense, botânica, física, química, numismática, iconografia e tecnologia têxtil, entre outras.

Para comprovar a autenticidade do tecido que envolveu o Homem do Sudário, vídeos apresentam para o público as diversas pesquisas científicas realizadas, incluindo os estudos do botânico israelense Avinoam Danin sobre as imagens florais e do patologista forense Max Frei sobre os pólens.

Experiência de fé

A mostra encontra-se fixa em vários países do mundo inteiro. No Brasil, ela foi criada a partir de uma graça recebida na exposição do Santo Sudário em Jerusalém. Em sinal de agradecimento, a exposição foi reproduzida no território brasileiro, e Curitiba foi a primeira cidade que a recebeu, em 2010. Posteriormente, foi levada a Brasília, e esteve no Rio de Janeiro de 2012 a 2013.

Durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio, esteve no Jardim Botânico, onde foram presenciadas muitas graças e conversões. Entre 2013 e 2016, ela foi exposta em São Paulo, Bauru, Blumenau, Florianópolis, Feira de Santana, Salvador, Maceió, Belém, Fortaleza e Belo Horizonte.

Para o organizador da exposição, Padre Alexandre Paciolli, os visitantes, além de ter a experiência de conhecer a história do Santo Sudário, podem aprofundar a fé. “Eles podem encontrar todos os estudos científicos, aprovados pelas grandes universidades do mundo, sobre o Santo Sudário de Turim. Podem encontrar também uma estátua em bronze feita por um dos escultores da Porta Santa, que está na Basílica de São Pedro, e outras peças que vão levando as pessoas a descobrir quem é o Homem do Sudário, quem é aquele que foi colocado sobre o Sudário que está guardado em Turim”, disse Padre Alexandre Paciolli.

A Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro fica na Avenida Chile, 245, no Centro do Rio.

Fonte: Canção Nova