O coordenador da Pastoral da Aids na Diocese de Parintins, Adinamar Farias, voltou do encontro em que participou em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, bastante preocupado e ao mesmo tempo estimulado com o resultado do 8º Seminário Nacional de Incidência Política da Pastoral da Aids, que discutiu o tema: Que país é este? O evento foi realizado de 3 a 5 de agosto.

Um dos assuntos tratados foi sobre a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) que, segundo Adinamar Farias o Governo Federal fará um desmonte em alguns programas conquistados pelo povo brasileiro ao longo de vários anos.

Conforme a Constituição de 1988, a saúde é direito de todos e dever do Estado, e o SUS, um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo pode sofrer sérias mudanças e afetar diretamente as pessoas acometidas com o vírus HIV ou Doenças Sexualmente Transmissíveis (IST’s), que recebem medicamentos de forma gratuita.

O SUS abrange desde o simples atendimento para avaliação da pressão arterial até o transplante de órgãos, garantindo acesso integral, universal para toda a população do país.

De acordo com o coordenador da Pastoral da Aids em Parintins, Adinamar Farias, ao final do Seminário foi publicado um documento denominado de Carta de Porto Alegre, cujo conteúdo será trabalho ao longo do ano em todo o Brasil.

Segundo Adinamar, as pessoas que são portadoras do vírus HIV em Parintins enfrentam uma série de situações, entre elas o preconceito e a falta de atendimento médico digno.

Ele revela os números da doença no município desde que foi descoberto o primeiro caso, no ano de 1992. Em 26 anos cerca de 265 pessoas fazem parte da estatística da Aids, e alguns registros de morte.

Nos últimos três anos, em torno de 109 pessoas contraíram o vírus da síndrome de imunodeficiência adquirida. Em 2016 foram 42 pessoas, em 2017mais 32 e em 2018, até hoje, são 35 registros.

O coordenador da Pastoral da Aids, Adinamar Farias, destaca que já apresentou ao bispo dom Giuliano Frigenie ao vigário geral da diocese padre Arilton Cascaes, o relatório do Seminário Nacional de Incidência Política da Pastoral da Aids que aconteceu em Porto Alegre.

O documento também deverá será entregue ao secretario de Saúde do Município Clerton Rodrigues Florêncio.

Red.: Neudson Corrêa