Nesta segunda-feira, 06, era grande a expectativa da população de Parintins quanto ao posicionamento da Câmara de Vereadores sobre a leitura e votação do parecer por parte do Conselho de Ética da Câmara Municipal para a apresentação do parecer do vereador Mailson Fonseca sobre de quebra de decoro envolvendo os vereadores Everaldo Batistas (PROS) e Rai Cardoso, o Cabeça (PMDB), que estão afastados e são réus em processo na justiça do caso que ficou conhecido como “venda de gasolina na Câmara”.

Os movimentos sociais que estavam na manhã de ontem na Câmara Municipal reagiram à falta de quórum na Casa e no Conselho de Ética.

Segundo o professor Eliseu Souza é preocupante a morosidade com que os vereadores estão se comportando, principalmente nos dias atuais em que o Brasil clama por transparência e ética na política.

O presidente do Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral de Parintins, Alexsandro Medeiros afirma que a população deve ficar atenta aos vereadores que estão ficando ao lado partidários, esquecendo o próprio papel para qual foram eleitos, que é defender o interesse da população.

Segundo o relator do Conselho de Ética da Câmara Municipal          vereador Maildson Fonseca todos os prazos estabelecidos em legislação estão sendo cumpridos e que o relatório somente pode ser lido e votado quando todos os membros do Conselho estiverem presentes na sessão, o que não ocorre a três sessões do legislativo.