A Cáritas Diocesana, em Parintins, seguindo uma pauta do movimento denominado “Rede um grito pela vida”, vai realizar no próximo sábado, dia 5 de agosto, uma manifestação intitulada “2º Grito dos Excluídos”, que neste ano tem como tema: Desigualdade gera violência, basta de privilégios, vida em primeiro lugar. Em nível nacional esta a 24ª edição.

De acordo com a coordenadora da Cáritas na Diocesa, Irmã Lúcia Dabela Marinho, a concentração será na Praça da Catedral de Nossa Senhora do Carmo, às 7 horas da manhã.

Os manifestantes seguirão pela rua Clarindo Chaves até as ruínas da Casa da Cultura, passando pelo Centro Cultural do Amazonas, o Bumbódromo, onde haverá uma parada para chamar a atenção das autoridades quanto aos problemas sociais.

Irmã Lúcia Dabela comenta que o segundo grito dos excluídos em Parintins conta com o apoio das paróquias, pastorais sociais, CEB’s, associação de bairros, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicatos dos Pescadores, Associação de Tricicleiros, entre outros.

Em Parintins, a data também culmina com as comemorações da elevação do Amazonas à categoria de Província, fato ocorrido em 1850, quando a antiga capitania de São José do Rio Negro, como era chamado o Amazonas, deixou de pertencer à Província do Grão Pará e se tornou independente.

O Grito dos Excluídos é um conjunto de manifestações populares que ocorrem no Brasil, desde 1995, por ocasião da Semana da Pátria, que culminam com o Dia da Independência do Brasil, em 7 de setembro.

Red.: Neudson Corrêa