As toadas de Garantido e Caprichoso neste domingo, 22, não foram cantadas por seus torcedores em tom de desafio, mas de apelo pelo Festival Folclórico de Parintins. Camisas vermelhas e azuis coloriram os centros de Manaus e da Ilha Tupinambarana num encontro marcado pelas redes sociais.

Na capital do Amazonas diretores dos bumbás e torcedores realizaram o manifesto amigos do Festival em defesa da cultura. Pediram respeito ao evento cultural e a identidade cultural de um povo. Cobraram que o governo do estado do Amazonas volte atrás de sua decisão. A concentração em Manaus ocorreu no Largo São Sebastião.

Em Parintins o evento foi uma caminhada que se concentrou na praça da Catedral e percorreu até a praça dos bois área externa do Centro Cultural e Desportivo Bumbómbodromo. A caminhada denominada “Somos todos Parintins em defesa do Festival” entre uma toada do Garantido e outra do Caprichoso apresentava os gritos de “fora Robério” contra o secretário de Cultura do Amazonas Robério Braga.

O artista Juarez Lima do Caprichoso cobrou do governador José Melo lembrou que com a pressão dos artistas brasileiros o presidente Michel Temer voltou atrás da decisão de desfazer o Ministério da Cultura. Já Fred Góes, membro da comissão de arte do Garantido disparou contra o secretário de Cultura Robério Braga.

“A colonização cultural está na cabeça de seu Robério Braga e não nós que somos frutos de uma transformação nessa Amazônia de pessoas sérias e que acreditam que nós vamos chegar muito mais além com o nosso festival do que nós já chegamos. E não vai depender do seu Robério Braga não. Vai depender da nossa criatividade. O festival vai acontecer o governador sabe disso”, disse.

Ao falar que a festa dos bumbás merecia não apenas o respeito, mas aplausos Fred chamou o titular da cultura de “ditador Cultural”. Então o dinheiro da cultura só vai pra opera? Que papo é esse? Eu tinha prometido que eu não ia mais brigar com esse senhor, mas esse senhor é um ditador cultural”.

O professor Adriano Canto, torcedor do Caprichoso, foi para as ruas em defesa do Festival Folclórico de Parintins inconformado com as declarações feitas pelo governador José Melo. “Todo parintinense deveria estar aqui reivindicando um direito nosso. A Justificativa que o governo deu não é plausível. Existem pastas diferentes e anualmente são aprovados recursos financeiros para essas pastas e não existe possibilidade de tirar recursos da saúde para a cultura e se ele faz isso é crime”, afirmou o educador.

A torcedora do Garantido Delma Góes Leão esteve nas ruas para gritar pelo festival. “Estamos aqui pelo bem do Festival, da nossa cultura, pela dignidade, transparência e amor ao festival”, concluiu.

Nesta terça-feira os bumbás irão se manifestar na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) cobrar o posicionamento dos deputados estaduais. Até o fechamento desta matéria o governador José Melo não havia se pronunciado sobre os manifestos.