A direção do Boi Garantido encaminhou, ontem, quarta-feira, à Justiça do Trabalho no município de Parintins, a proposta de renegociação da dívida trabalhista contraída pela agremiação desde 2010. No documento, os dirigentes do Boi do Povão se comprometem em quitar a dívida,  de forma parcelada, e que para isso vai reservar uma parte dos recursos que receberá da cota de patrocínio do Festival Folclórico deste ano.

De acordo com o presidente do Garantido, Fábio Cardoso, junto com a proposta de renegociação de dívida, foi pedido o desbloqueio das contas da agremiação, para que não haja empecilho no recebimento dos recursos das cotas de patrocínio do festival de 2018.

Segundo o diretor jurídico do Garantido, Ronaldo Macedo, a proposta apresentada é viável, e demonstra a boa vontade da atual diretoria em quitar sua dívida, tanto assim que se compromete em dar como sinal, valor equivalente a quase metade do montante devido. Macedo explica que inicialmente serão pagos R$ 925 mil. A maior parte dos recursos, cerca 80%, dinheiro que virá da cota de patrocínio do festival de 2018.

Red.: Neudson Corrêa