O prefeito eleito de Parintins é Frank Luiz da Cunha Garcia (PSDB) que venceu as eleições municipais com uma votação esmagadora.

Com 30.970 (63,20%) dos votos válidos, Bi Garcia vai governar o município pela terceira vez. A diferença para a segunda colocada, Márcia Baranda (PMDB), foi de 18.197 votos. Márcia obteve 12.773 (26,06%) votos. O terceiro colocado, Messias Cursino (PDT), ficou com 3.598 (7,34%). Adson Ribeiro conquistou 1.439 (2,94%) e Maria Altair 225 (0,46%) votos.

Em torno de 50.678 (79,13%) pessoas compareceram às seções eleitorais em Parintins para exercer a sua cidadania, o direito de votar, neste dia 2 de outubro.

Em entrevista coletiva o presidente do pleito em Parintins, Fábio César Olintho de Souza, ao lado do promotor Flávio Mota, e demais funcionários do cartório da 4ª zona, fez o anúncio oficial da proclamação dos vencedores das eleições, tanto prefeito, vice-prefeito e os onze vereadores, por volta das 21 horas, tão logo a chegada da última urna, a da comunidade Panauaru, que retardou o resultado final.

O pleito teve início com a mensagem do juiz e promotor eleitoral, Fábio César Olintho e Flávio Mota, respectivamente, às 8 horas da manhã pelo Sistema Alvorada de Comunicação.

Ambos convidaram a população a exercer o direito do voto, alertaram sobre a compra e venda do voto.

A uma temperatura de 35 graus centígrados o eleitor compareceu as seções eleitorais. Porém, o comparecimento foi inferior às eleições anteriores. Parintins registrou 13.368 (20.87%) abstenções.

Segurança

Militares do Exército Brasileiro, do Comando Militar da Amazônia, participaram do pleito 2016 em Parintins.

Cerca de 45 militares, ao comando do coronel Nogueira, dos capitães De Paula e Maciel, ajudaram na segurança dos eleitores neste domingo. Os militares ficaram posicionados em frente às escolas, tanto na cidade quanto na área rural.

Do total de militares solicitados pelo Tribunal Regional Eleitoral, em torno de 143, apenas 45 foram confirmados.

Polícia Militar

O comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar, coronel Valadares Júnior, analisa que as eleições em Parintins transcorreram em clima de tranquilidade, tanto na sede do município quanto na zona rural.

Valadares Júnior disse que a justiça eleitoral fez cumprir a lei seca. Isso foi um ponto muito importante comentou o militar.

Na Unidade Prisional 32 pessoas estavam aptas a votar, sendo 4 funcionários e 28 detentos que não foram condenados pela justiça.

O agente penitenciário, Carlos Alberto Azevedo, atuou como presidente de mesa receptora de voto avaliou como tranquilo este dia de votação na unidade prisional.

De acordo com o técnico Marcelo Macedo, as urnas que funcionaram nas escolas Irmã Cristine, João Bosco, Brandão de Amorim, Ceti Gláucio Gonçalves apresentaram problemas no pleito, porém a situação foi contornada e não comprometeu o pleito deste ano.

Da Redação: Neudson Corrêa