Como parte da programação dos 60 anos do Colégio Nossa Senhora do Carmo, ontem à noite centenas de alunos, ex-alunos, professores e demais fieis participaram da missa em honra a Santa Luiza de Marilac.

Em 1633, juntamente com São Vicente de Paulo, fundou a Congregação das Filhas da Caridade.Em 1655, conseguiu em Roma a aprovação para sua Congregação.

Já doente e enfraquecida, mas lúcida, faleceu no dia 15 de março de 1660. Suas últimas palavras foram:”Amai aos pobres, doentes e crianças. Respeitai-os como o próprio Jesus Cristo”.

Santa Luiza de Marilac é patrona da Educação Vicentina, a qual conta com cerca de 16 mil irmãs espalhadas em diversos países, dessas freiras três grupos delas estão na diocese de Parintins, em especial no Colégio do Carmo, as quais cuidam da educação de centenas crianças e jovens.

Desse exército de mulheres que seguiram Jesus a exemplo de Santa Luíza está a Ir. Irisnete Batista. Ela seguiu o exemplo da santa que fundou a Congregação As Filhas da Caridade e hoje atua no estabelecimento de ensino.

Segundo o bispo Dom Giuliano Frigeni, que presidiu a celebração na Catedral, a igreja sempre se preocupou com o social, como é o caso do trabalho com o Colégio do Carmo e pessoas como Santa Luiza viram no amor aos pequenos a amor incondicional.

Quem passou pelo Colégio do Carmo só tem a agradecer pela educação de qualidade oferecida pela escola que é conhecida como o Oásis do Saber. É o caso do ex- aluno Marcio Farias Miranda, que passou pela escola entre as décadas de 80 e 90.

O Colégio Nossa Senhora do Carmo, pertencente à Diocese de Parintins, teve sua construção iniciada em 1946, pelo Pe. Victor Heinz, sendo concluída em 1956, por Dom Arcângelo Cerqua, então Prelado da Prelazia de Parintins.

O educandário, em 1957, foi entregue à responsabilidade das Filhas da Caridade, permanecendo até o presente momento sob seus cuidados, zelo e a marca do Carisma Vicentino, vivenciado ao longo desses 54 anos neste estabelecimento.

Em 1975, a Diocese firma Convênio com a SEDUC para o 2º grau e, em 1980 estende o convênio de 5ª à 8ª séries, permanecendo no entanto, com a sua particularidade de escola da Diocese com regimento interno específico.